brazino777

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
BENEFÍCIOS SOCIAIS

Em Igarapé-Miri, 200 produtores recebem o Cadastro Nacional da Agricultura Familiar

A Emater cadastrou 450 produtores na Região do Tocantins, que terão acesso aos programas habitacionais do governo federal

Por Governo do Pará (SECOM)
20/12/2023 00h32

No município de Igarapé-Miri, maior produtor mundial de açaí, o Governo do Pará, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), entregou 200 Cadastros Nacionais da Agricultura Familiar (CAFs) para produtores rurais nesta terça-feira (19). A ação ocorreu no barracão da comunidade católica Nossa Senhora Aparecida, na Vila Santa Maria do Icatu, zona rural do município, e foi promovida pelo Escritório Local da Emater, em parceria com a Prefeitura.

As inscrições para acesso ao documento foram feitas no período de 20 a 24 de novembro, em um mutirão que envolveu esquipes do Escritório Local de Igarapé-Miri, Abaetetuba, Moju e Mocajuba – municípios da Região de Integração Tocantins. A expectativa era registrar 200 famílias, mas a equipe superou em muito essa marca, realizando 450 cadastros. Nesta primeira etapa foram entregues 200 CAFs. Posteriormente, as outras 250 famílias receberão o documento.

O Cadastro Nacional da Agricultura Familiar vai permitir aos moradores de 11 comunidades da zona rural ter acesso imediato ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida Rural e ao Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), do governo federal. Com o recurso, eles poderão reformar ou construir suas casas.

“Como agentes públicos, somos um braço do Estado chegando às famílias, levando políticas públicas, que é da nossa atribuição enquanto empresa. Hoje é um dia histórico para Igarapé-Miri, para a Emater e para essas famílias. Esta ação servirá de exemplo para levarmos para outros municípios”, disse o presidente da Emater, Joniel Vieira de Abreu, durante o evento.

Além da habitação, as famílias atendidas terão acesso a outros benefícios. “O CAF é o documento de identidade do agricultor. Com este documento, o produtor terá acesso à habitação; à venda de produtos da agricultura familiar para o município por meio dos programas federais, e aos benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio-doença e licença maternidade”, explicou o chefe do Escritório Local, Marcelo Miranda Souza. “Hoje, o sentimento é de gratidão pelo trabalho realizado e por poder ver esse benefício chegando para essas famílias, gerando qualidade de vida”, afirmou.

As comunidades beneficiadas são Colônia Camiri, Colônia Caripi, Icaruçaua, KM-07 da PA-407, KM-122 da PA-151, Ramal do Arapari, Ramal da Estradinha, Ramal do Mariteua, Ramal do Mocajateua, Santa Maria do Icatu e Santo Antônio do Caji.

Protagonismo- O Programa prioriza famílias que tenham a mulher como responsável pela unidade familiar ou famílias que incluam pessoas com deficiência, idosos e crianças ou adolescentes. Na ação de hoje, 90% das entregas foram para mulheres agricultoras, como Noele Barbosa, 32 anos, produtora de açaí e mandioca, que levou a filha de um mês e 15 dias para receber o CAF. O documento traz esperança de um futuro melhor para a menina Aila Emanuele. “É esperança de melhoria de vida para minha filha e para mim, como mãe. Poder dar uma vida melhor, com conforto para minha filha. O sentimento é de muita felicidade, como agricultora, poder receber esse documento, que é de suma importância”, ressaltou Noele.

Outra beneficiada foi Betiane Pantoja, 38 anos, casada e com quatro filhos. “Estou sem palavras, muito emocionada e feliz. Este documento é muito importante. Minha casa é de madeira, e eu pretendo construir de alvenaria para dar mais conforto aos meus filhos, a minha família”, disse a agricultora que cultiva mandioca.

O evento contou com a presença do supervisor do Escritório Regional da Emater no Tocantins, Wanderley Ribas, lideranças comunitárias e de associações; o representante da Prefeitura, o secretário de Administração Municipal, José Maria Costeira.

Produtividade- Em Igarapé-Miri, a Emater atende a 9 mil agricultores familiares, pescadores artesanais, extrativistas e assentados de reforma agrária. As principais culturas são o açaí e a mandioca, mas a pesca do mapará e camarão é expressiva. Essas atividades chegam a movimentar cerca de R$ 1,5 bilhão por ano.

O gestor da Emater entregou ainda cerca de 50 quilos de sementes de açaí, em torno de 45 mil sementes, e mil mudas do fruto para a Prefeitura de Baião. As sementes oriundas da região do Furo Arauaia, em Barcarena, foram recebidas pelo secretário de Agricultura do Município de Baião, Manoel Cristo. As sementes e mudas serão doadas a agricultores familiares.

Texto: Sarah Mendes - Ascom/Emater

brazino777 Mapa do site