brazino777

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
ATUAÇÃO

Em 2023, Graesp realizou mais de 800 horas de instrução e capacitou 18 pilotos na Segurança Pública

A capacitação foi para pilotos de avião e helicóptero

Por Roberta Meireles (SEGUP)
22/12/2023 13h35

Para garantir a excelência e segurança nas ações realizadas diariamente em todas as regiões do Pará, uma das principais iniciativas do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), são as qualificações dos agentes que fazem parte do quadro de servidores do grupo. Só neste ano de 2023, foram realizadas 832 horas de instrução na qualificação nominada como "Check" de pilotos, capacitando 18 operadores. 

A instrução faz parte do calendário anual da Gerência de Ensino do Graesp, que garante a concessão de habilitação para pilotar aeronaves. Ao longo de 2023, foram capacitados 10 pilotos de helicóptero e 8 de avião.

O Secretário de Segurança Pública e Defesa Social do Pará, Ualame Machado, enfatizou que a segurança pública segue aplicando o tripé que são os três 'Is': Integração, Investimentos e Inteligência, demonstrado na formação de novos operadores, aumentando o quadro de pilotos para atuarem nas ações do Graesp. 

"O Graesp está de parabéns trabalho que vem realizando nos últimos anos. Com mais de 3 mil horas de voo até o mês de novembro deste ano, com a perspectiva de fechar 3.600 horas até o final do ano, o que equivale a 10 horas de voo por dia, o Gurpamento está de parabéns. Vale destacar que para isso, nós precisamos ter pilotos formados e qualificados, garantindo com que as muitas missões, como o transporte de autoridades, do governador, apoio às secretarias, em qualquer lugar do Estado, sejam com técnica e exito", destacou Ualame Machado. 

Além de já atuarem nas operações ordinárias, os operadores foram treinados e checados dentro dos padrões exigidos pela ANAC, como os oito pilotos de aeronave de asa fixa, os aviões, os quais agora encontram-se aptos a operar aeronaves multimotores (a partir de 2 motores), como os modelos C-90 e o BE58. 

Enquanto na asa rotativa, os helicópteros, foram preparados e avaliados 10 pilotos que estão em condições de realizarem tarefas em aeronaves monoturbina do tipo AS 350 B2.

Os "checks" foram realizados por pilotos-instrutores de voo do Graesp, que são credenciados pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), os quais incluem nas avaliações: voos de navegação, simulações de Emergência e Pane nas aeronaves.

Para o diretor do Graesp, coronel Armando Gonçalves, é de extrema importância contar com uma equipe em constante qualificação, visto que diariamente realizam ações em todo o Estado.  "Nós estamos sempre ampliando as qualificações e integrando os agentes do Estado, sabendo da necessidade que temos em prestar o melhor serviço atendendo as secretarias de Estado, assim como as ações de Segurança Pública, pela Segup, Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, com muito trabalho e dedicação. Portanto, finalizamos o ano com 18 pilotos formados e aptos a integrarem as ações do Graesp", afirmou. 

Formação

Como boa prática, é dever da Unidade Aérea o treinamento e a requalificação de todos os operadores de aeronaves, conforme os critérios exigidos pela ANAC. Portanto, dentro do padrão estabelecido, o Graesp através da Gerência de Ensino aplicou 590 horas aulas teóricas e 242 horas aulas práticas em instruções para o efetivo de pilotos de Segurança Pública em Treinamentos Iniciais, Treinamentos Periódicos, Instrução para Ascensão ao Comando, Renovação e Concessão de Habilitações.

O gerente de ensino do grupamento, Coronel Bittencourt, afirmou que existe um zelo constante da direção do grupamento aéreo com seu corpo de servidores, para que as habilidades estejam sendo sempre aprimoradas.

“Com essas qualificações conseguimos fazer o desenvolvimento funcional dos integrantes do grupamento aéreo. Com isso, refinamos as habilidades técnicas dos nossos operadores e estamos preparando eles para operar nas diversas situações e adversidades que encontramos nas operações que o grupamento aéreo faz frente.

Bittencourt reforçou ainda que, “ o grupamento aéreo atua numa gama muito grande de missões, de suporte a diversas atividades, e com esses treinamentos estamos aprimorando as habilidades de nossos servidores, o desenvolvimento deles, o que vai refletir diretamente na elevação de uma qualidade do serviço que estamos prestando para a sociedade paraense como um todo. Essa é a maior das maiores contribuições desses treinamentos e além do que a elevação dos níveis de segurança das operações, o policial fica mais alerta às condições meteorológicas, às adversidades das pistas de pouso, essas outras situações que envolvem diretamente a pilotagem”, concluiu.

Marco Scienza Para um dos 18 pilotos formados neste ano, o tenente coronel BM Marco Scienza, o sonho de ser piloto vem de berço, ao ver o pai atuar como integrante da Força Aérea, e acompanhar outros familiares que já falavam sobre a Força Aérea Brasileira.

"Então, desde pequeno eu sempre convivi no meio da aviação e já almejava fazer isso em algum momento da vida, e graças a Deus a oportunidade veio, e participei dessa formação. Além de que o nosso grupamento, como um dos maiores e mais atuantes do Brasil, tem uma necessidade muito grande da renovação do efetivo e para nós, que participamos dessa formação, foi basicamente a saída de um período de formação breve, próximo de tudo que é atividade, e de imediato já ingressamos e participamos de missões a nível nacional, de grande repercussão, como a Operação Curupira, outras operações policiais, e também o apoio humanitário que ocorreu no Oeste do Pará, levando alimentos e água para a população que enfrenta a estiagem. Então, grandes demandas que o Estado necessita nesse momento, já estamos aptos para reforçar as equipes", afirmou Scienza.

brazino777 Mapa do site