brazino777

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
CULTURA E DIVERSÃO

Harpa e flauta encantam público na abertura da Série Música de Câmara no Theatro da Paz

Iniciativa do governo do Pará teve casa cheia, em uma realização da Secretaria de Cultura (Secult), Theatro da Paz e da Academia Paraense de Música (APM)

Por Iego Rocha (SECULT)
07/02/2024 10h32

Mesmo com a intensa chuva que caiu sobre Belém, na noite da última terça-feira (6), o público amante da música erudita não se deixou abater. O "Foyer" do Salão Nobre do Theatro da Paz foi palco da primeira edição de 2024 da Série Música de Câmara, que cativou a plateia com a suavidade lírica da harpa e a delicadeza etérea da flauta, apresentadas pelas talentosas musicistas Henriane Souza e Clara Nascimento, integrantes da Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz (OSTP).

O repertório foi cuidadosamente selecionado para permitir que os dois instrumentos pudessem ser tocados juntos, criando uma combinação harmoniosa e relaxante, que evocou uma sensação de serenidade e beleza. Os dois instrumentos têm qualidades sonoras que se complementam, proporcionando uma experiência auditiva encantadora.

A estudante de direito Jessica Souza, que chegou ao Theatro da Paz debaixo de chuva, compartilhou sua experiência. “Como trabalho aqui perto, ouvi falar do concerto, mas não me programei para vir. Mas, como estava pertinho daqui quando a chuva caiu, corri para cá na tentativa de esperar a chuva passar ouvindo uma boa música e amei. Me senti dentro de um sonho. Foi emocionante e quero repetir essa sensação de bem-estar. Vou me informar melhor sobre a programação do teatro e não faltarei a mais nada”, afirmou a estudante.

A música de câmara, onde um pequeno grupo de músicos toca em conjunto sem a presença de um regente, desempenha um papel fundamental no desenvolvimento individual e coletivo dos músicos. Esta forma de fazer música exige comunicação, cooperação e sensibilidade artística entre os integrantes, oferecendo uma série de benefícios que vão além da simples execução de notas.

Esse estilo de concerto desafia os músicos a aprimorar sua técnica e musicalidade de forma mais individualizada. Ao tocar em conjunto com poucos colegas, os músicos têm a oportunidade de se destacar e ser ouvidos de forma mais clara, o que exige um maior domínio técnico e expressivo de seus instrumentos. A interação direta com os colegas também estimula a criatividade, a experimentação e a busca por novas interpretações musicais.

Além disso, a prática da música de câmara contribui para a formação de uma identidade musical própria de cada músico. Ao interpretar obras em conjunto, os músicos são desafiados a expressar sua individualidade e personalidade artística, contribuindo para uma interpretação única e autêntica da obra. Essa autonomia e liberdade interpretativa fortalecem a confiança e a autoestima dos músicos, incentivando-os a explorar novas possibilidades musicais.

Segundo Henriane, a música de câmara desempenha um papel essencial na vida de todo músico, proporcionando aprimoramento na formação e experiência musical coletiva, e permitindo que eles destaquem sua expressão individual. “A música de câmara é especialmente significativa para os instrumentistas, possibilitando a exploração mais profunda de sua individualidade, oferecendo maior liberdade na criação musical e permitindo a expressão de suas ideias como artistas. Ela também contribui para a formação da identidade musical de cada músico, entre outros benefícios”, finalizou Henriane.

O evento foi uma iniciativa do Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), Theatro da Paz e Academia Paraense de Música (APM).


Texto de Úrsula Pereira / Assessoria de Comunicação do Theatro da Paz

brazino777 Mapa do site