brazino777

Agência Pará
Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
DEBATES

Conferência de segurança alimentar apresenta propostas no Hangar

Por Redação - Agência PA (SECOM)
21/08/2015 15h40

Acesso a uma alimentação saudável, fortalecimento da agricultura familiar e a valorização da cultura alimentar do Estado marcaram a IV Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, ocorrida entre quarta (19) e sexta-feira (21), no Hangar Convenções e Feiras da Amazônia. Com o tema “Comida de verdade no campo e na cidade”, o evento foi promovido pelo Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Conseans), em parceria com a Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster).

A conferência teve a participação de 400 pessoas, entre representantes dos governos estadual e municipais e da sociedade civil organizada, que definiram propostas de políticas públicas direcionadas ao acesso da população à alimentação sustentável, levando em consideração a cultura, os costumes e a realidade social de cada município paraense. As propostas elaboradas no Pará, assim como todas as informações coletadas pelo Brasil inteiro durante as conferências estaduais, serão levadas a debate na conferência nacional. A partir daí, serão deliberadas ações para a elaboração do Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional.

O titular da Seaster, Heitor Pinheiro, destacou a importância do fortalecimento e implantação dos conselhos municipais e do Sistema Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Sisan) nos municípios. "O Pará ainda conta com 23 conselhos municipais implantados e apenas três municípios com Sisan, que é um sistema que visa formular e implementar políticas e ações através da integração entre governo e sociedade civil, por isso os municípios devem atentar para importância desses instrumentos para o fortalecimento dessa política”, disse.

Entre as propostas que tiveram destaque na Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável estão a prioridade na valorização da cultura alimentar regional, garantindo a defesa da biodiversidade e ações que busquem fortalecer a agricultura familiar.

A presidente do Conseans-PA, Rosa Barbosa, viu a conferência como momento de fortalecimento da política no Estado. “É um avanço na construção das propostas para efetivar a política, com a participação de vários municípios. Destaco a importância da comida saudável, mas também da população ter acesso a essa comida, algo que está presente nas propostas levantadas pelos municípios”, reforçou.

Projetos – No último dia foram apresentados também os projetos exitosos pelos municípios e o governo. A Seaster expôs o projeto Cisternas, que são sistemas de aproveitamento de água da chuva, com o qual nove municípios paraenses serão contemplados. O projeto passou pelas etapas de cadastramento das famílias, capacitação para o manuseio do sistema, implantação e implementação da tecnologia e por fim a análise da água. Já foram instaladas 40 sistemas na Ilha de Paquetá.

“Existem diversos projetos exitosos que garantem o acesso da população à água potável e à alimentação adequada. Essa é uma oportunidade de os municípios visualizarem estes projetos e pensarem em como implantar essas ações em suas localidades”, ressaltou Edna Marajoara, do município de Ponta de Pedras, na Ilha de Marajó.

A conselheira Suely Barros lembrou que as propostas apresentadas na conferência foram elaboradas de acordo com as especificidades da Amazônia, sendo de muita relevância para a estância Nacional. “Pensamos em propostas não só para o município, pensamos de forma geral, que beneficie todos. Destaco como mais importantes a garantia de capacitação dos profissionais e o fortalecimento da agricultura familiar e implantação do Sisan”, resumiu.

No ultimo dia de evento foram eleitos os delegados que vão representar o Pará na V Conferência Nacional dos de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, que ocorre no período de 3 a 6 de novembro, em Brasília (DF). O Pará tem direito a 61 delegados, entre representantes dos governos estadual e municipal, populações tradicionais e sociedade civil organizada.

brazino777 Mapa do site